SÃO JOSÉ DE ANCHIETA E A NATUREZA

SÃO JOSÉ DE ANCHIETA E A NATUREZA
São José de Anchieta

sábado, 11 de outubro de 2008

Grandiosa festa do Círio de Nazaré

No tempo do Império cogitou-se transformar o Pará como sede de um outro Reino, o "Império do Grão Pará". Apesar dos homens não terem aceito a criação deste grandioso império, o que representaria dividir o Brasil em dois, a Providência resolveu criar lá o seu segundo império religioso para Nossa Senhora, sem que isto represente disputas ou concorrências e nem que divida, mas, pelo contrário, una muito mais o Brasil num grandioso império religioso, talvez o maior do mundo: o "Círio de Nazaré". A propósito, segue abaixo o depoimento de uma católica paraense, pertencente ao grupo "Rosa Mística", onde define com precisão tão grandiosa festa:

Amigos, nós paraenses estamos em festa! No segundo domingo de Outubro festejamos o Círio de Nossa Senhora de Nazaré. Tudo o que eu possa falar é muito pouco, perto do que realmente é a festa, na verdade uma grande procissão!
Como romaria a festa de Nossa Senhora da Conceição Aparecida é maior, mas como procissão o Círio de Nazaré é a maior do mundo. Gente eu vou tentar explicar como é:
1-Tudo começa no sábado, onde ocorrem várias romarias, com várias imagens peregrinas. Tem a Moto romaria, a Procissão Fluvial, e a Carreata. As pessoas se dividem em motos, carros e barcos para cultuar nossa Rainha.
2- Na verdade a imagem de Nossa Senhora de Nazaré, foi achada por um cabloco (Plácido), em um igarapé (na época) exatamente em um tronco de árvore. Ele carregou a imagem para casa, mas ela sempre voltava. Hoje onde era o igarapé está o Santuário de Nossa Senhora de Nazaré. É lindo demais. Foi construído por arquitetos italianos, na era da borracha, é folheado a ouro nos detalhes da arquitetura.
3- A verdadeira imagem achada por Plácido fica onde chamamos de esplendor, no mais alto ponto do altar, em um nicho blindado. Ela desce, por ocasião do Círio, para a visita dos fiéis.
A imagem que acompanha o Círio e a Trasladação é outra que fica o ano todo na praça santuário (bem defronte ao Santuário), ela também é blindada. Nossos irmãos evangélicos, já tentaram diversas vezes apedrejá-la!
4- Ainda no sábado, ao meio dia, a imagem verdadeira desce para o altar. Vários cantores já vieram para cantar para a descida da Rainha, este ano o cantor será o Padre Fábio de Melo, que cantou para ela ano passado, durante a procissão. Inclusive fez uma música especialmente para Ela.
5- Ás 17:00 hs a imagem da praça já está no Colégio Gentil Bittencourt (colégio das irmãs de Santana), de lá sai o que chamamos de Transladação, que é o percurso que a Rainha faz do Colégio até a Catedral da Sé, para poder sair da Catedral, no domingo de manhã, iniciando a Procissão do Círio.
A Trasladação começa ás 17:00 h e só chega na Catedral por volta da 1:00 h da madrugada.
No percurso tem várias homenagens: balões, chuva de papel picado, queima de fogos tanto de artifício, bem como espetáculos pirotécnicos.
6- Na verdade a Transladação faz o mesmo percurso do Círio, só que de maneira inversa.
Trasladação: Colégio Gentil até a Catedral da Sé. Círio de Nazaré: Catedral da Sé até o Santuário de Nazaré. O colégio é praticamente vizinho do Santuário.
7- Gente, tanto na trasladação como no círio, a quantidade de fiéis é a mesma.
São mais ou menos 3 milhões de fiéis, seguindo a pequenina imagem da Rainha!
É impressionante ver como que uma imagem tão pequenina é seguida por tanta gente!
Nestas procissões ocorre uma coisa que me chama atenção: de repente não existem mais pobres, ricos, brancos, negros, baixos, altos, doutores, gente do povo! Somos, pelos menos neste dia um só povo! O Povo de Deus!
8- Amigos, o manto que cobre a Virgem é um capítulo a parte. Basta dizer que ele só é apresentado dias antes da festa. Todo ano tem um novo, que é oferta do povo.
A beleza é de causar espanto. O bordado é primoroso! Quando ele é apresentado, nos faz ir às lágrimas! O deste ano é belíssimo!
9- No domingo tudo é festa na nossa cidade. Na verdade costumamos dizer que temos dois natais! As comidas são típicas do nosso estado: maniçoba e pato no tucupi. Além de: bacalhau, peru e camarão. É uma festa tão grande, que é impensável uma família católica almoçar sozinha neste dia! Desde o mais simples até o mais rico tem prazer em acompanhar a Trasladação e o Círio e depois vir descansar e almoçar com a família e os amigos. Geralmente o almoço começa ás 13:00 h e não tem hora para terminar.
10- Tanto na trasladação como no círio temos a “corda” que cerca a berlinda (altar ricamente ornamentado que conduz a Rainha), nesta corda vai quem paga promessa.
É uma quantidade tão grande de gente, que não dá para ir calçado ou com roupa que rasgue fácil senão corre o risco de perder o calçado e ficar nu. Isso já rendeu muita polemica, pois o sufoco da corda é grande! Mas o povo nem cogita a idéia de um Círio sem corda.
Eu já não sei mais o que falar. Só quero dar a certeza, para todos, que tanto na Trasladação, como no Círio, estarei pensando em cada componente do nosso grupo e também nas pessoas do caderno de oração e consagrando a Nossa Senhora! Vou consagrar cada dor, cada problema, cada lágrima, cada sorriso, cada coração aos pés da nossa mãezinha, e pedindo sua interseção na vida de cada um de vocês. Nossa Senhora leva a imagem de Jesus menino nos braços, então por onde Ela passa Jesus também segue junto! Costumamos dizer que aonde a Rainha vai, Jesus passa na frente!
Que Deus nos abençoe!
Artemisia Merlo

video

Um comentário:

Fabia disse...

muito lindo este depoimento