SÃO JOSÉ DE ANCHIETA E A NATUREZA

SÃO JOSÉ DE ANCHIETA E A NATUREZA
São José de Anchieta

sábado, 6 de setembro de 2008

Justiça canandense cerceia o poder paterno

Estamos chegando à época em que os juízes dão seus despachos ou suas sentenças não mais conforme a justiça comum ou, pelo menos, no bom senso, mas simplesmente para acompanhar a onda moderna: favorecimento do homossexualismo, promiscuidade na internet, imoralidade, etc. Vejam a notícia abaixo. Não iludam, qualquer dia algum juiz brasileiro vai dar a mesma sentença...
OTTAWA (AFP) - Uma corte canadense deu ganho de causa a uma menina de 12 anos, cancelando o castigo aplicado por seu pai depois que ela desobedeceu suas ordens de ficar longe da internet, informou nesta quarta-feira o advogado do homem.
A menina processou o pai na Suprema Corte de Quebec depois de ser proibida de participar de uma viagem escolar. A atitude do pai foi uma punição pela desobediência da filha, que apesar de suas ordens continuou entrando em sites de bate-papo (que ele já havia tentado bloquear) e colocou na rede fotos "impróprias".
A advogada do pai, Kim Beaudoin, informou que as medidas disciplinares eram "para a própria proteção" da menina, e que ele vai apelar da decisão.
"É uma criança", disse Beaudoin à AFP. "Na idade dela, as crianças testam seus limites e cabe aos pais estabelecer os limites".
"Já dei início à apelação para restabelecer a autoridade paterna e para garantir que este caso não abra um precedente", afirmou.
"Acho que a maioria das crianças respeita seus pais e nunca iria tão longe ao ponto de levá-los à justiça, mas está claro que alguns o fariam e por isso devemos nos perguntar até onde isso vai", explicou.
Segundo os documentos judiciais, a transgressão da menina foi a última de uma longa série de desobediências em casa. Mesmo assim, a juíza Suzanne Tessier considerou o castigo excessivamente severo.

Nenhum comentário: