SÃO JOSÉ DE ANCHIETA E A NATUREZA

SÃO JOSÉ DE ANCHIETA E A NATUREZA
São José de Anchieta

domingo, 21 de setembro de 2008

Católicos sofrem martírios na Índia

Inicialmente a perseguição foi movida contra o apostolado das freiras da caridade, da Madre Teresa de Calcutá, presas e acusadas de praticar o "crime" de levar alguns menores para serem batizados na Igreja Católica. Uma turba de extremistas hindus atacaram quatro Missionárias da Caridade, dia 5 de setembro, no mesmo dia do aniversário da Fundadora, tentando arrebatar-lhes quatro crianças que as freiras provavelmente iriam levar para serem batizadas. Desta vez as irmãs tiveram a proteção da polícia e conseguiram livrar as crianças das mãos dos agressores. Depois, outros extremistas andaram incendiando uma igreja na cidade de Orissa e em outras localidades. Agora, outros (muçulmanos ou hindus) incendeiam a catedral de Jabalpur. Jabalpur é uma cidade do estado de Madhya Pradesh, situada às margens do rio Narmada. Tem pouco mais de mil habitantes. A Catedral daquela cidade é dedicada a São Pedro e São Paulo e tem mais de 150 anos de construída. Os suspeitos de atearem fogo à igreja foram vistos fugindo uma moto. Trata-se do terceiro ataque contra católicos que acontece neste Estado, após a agressão física ao vigilante noturno da escola conventual do Carmelo, em 31 de agosto passado, e a queima de uma igreja em Ratlam. É também o ataque mais grave desta semana, após os atos contra igrejas registrados no final de semana passado em Karnataka. Uma nota comum é que as autoridades fazem vista grososa e não tomam nenhuma medida para proteger os católicos contra tais perseguições. Por sua parte, a associação católica internacional Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), que se dedica especialmente a ajudar os cristãos que vivem em situações difíceis de perseguição e pobreza, lançou um apelo a toda a Igreja para que reze pelos cristãos da Índia. A Associação declarou uma jornada de oração em 24 de setembro, festividade de Nossa Senhora das Mercês.
Joaquín Alliende, Assistente Eclesiástico Internacional e Presidente da AIS, explicou que, devido ao contato direto que esta instituição mantém com os bispos locais, tem informação «de quanto alarme e medo estremecem o coração dos nossos irmãos». Os cristãos na Índia, afirma o Pe. Alliende, «são tratados como cidadãos de segunda categoria. Eles se sentem desprotegidos. Os sacerdotes, para não comprometer as famílias cristãs, tiveram de refugiar-se nos bosques». «Nossa oração por eles é urgente. Para evitar mais mortos, mais incêndios de igrejas, profanações de lugares santos e destruição de centros de atenção aos mais necessitados, convido todos a orarem pelos cristãos da Índia nesta hora de perigo.»
O presidente da AIS compôs esta oração para rezar pelos cristãos perseguidos na Índia:Pai do céu, fazeis brilhar vosso sol sobre maus e bons.
Vosso filho Jesus morreu por todos e em sua ressurreição gloriosa conservou as cinco chagas do tormento. Com seu poder divino, ele sustenta agora todos que sofrem perseguição e martírio por serem fiéis à fé da Igreja. Pai misericordioso e forte,impedi que hoje Caim volte a matar o desvalido Abel, o inocente Abel.Que os cristãos perseguidos na Índia,como Maria Mãe, permaneçam de pé junto à cruz do Cristo Mártir. Confortai quem é ameaçado pela violência e stremecido pela insegurança.Que vosso Espírito Santo de amor torne fecundo o testemunho e o sangue de todos que morrem perdoando. Amém

Nenhum comentário: