SÃO JOSÉ DE ANCHIETA E A NATUREZA

SÃO JOSÉ DE ANCHIETA E A NATUREZA
São José de Anchieta

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Escandaloso silêncio da mídia sobre quem eram os "jovens" entregues pelos militares a traficantes no Rio

Todos lembram do caso, ocorrido recentemente. A mídia alardeou incessantemente pelo Brasil a fora sobre o crime hediondo dos militares cariocas que entregaram três rapazes aos traficantes para serem mortos por estes. Os responsáveis pela barbaridade foram presos, é evidente, e processados. Alguns pegaram prisão, pois, realmente, o que fizeram não foi lícito. Porém, hora nenhuma a mídia divulgou quem eram os três "anjinhos" mortos pelos traficantes. Silenciaram completamente este detalhe pois isto poderia obscurecer a nódoa que queriam lançar sobre os militares: contra estes vale qualquer notícia de enxovalhamento, até mesmo de mentiras ou de omissão. Mas, finalmente, hoje já se sabe quem eram os três rapazinhos, tidos como inocentes e vítimas da brutalidade dos militares.
OS TRÊS GAROTOS INOCENTES, SEGUNDO A MÍDIA, OAB, ONGS DEFENSORAS DO CRIME, ETC... SÃO:
1- David Wilson Florenço da Silva.2- Marcos Paulo Rodrigues Campos.3- Wellington Gonzaga da Costa Ferreira. Hoje a polícia informa que os três "civis' mortos por traficante, após serem entregues por militares do Exército, possuíam passagem pela polícia. David Wilson Florenço da Silva, conhecido como "Deivão", foi preso em flagrante, em junho de 2004, por porte ilegal de munição e corrupção de menores. "Deivão" também seria segurança do traficante Carlinhos Fininho, gerente da "boca de fumo" do Morro da Providência, favela dominada pela facção criminosa Comando Vermelho (CV), que após a ocupação do Morro por tropas do Exército, se evadiu para o morro da Mangueira. Marcos Paulo Rodrigues Campos era primo do traficante Carlinhos Fininho e provavelmente prestava serviços como segurança da "boca-de-fumo". A mãe adotiva de Marcos, Maria de Fátima Barbosa, foi presa em flagrante delito pela Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro, no dia 18 de dezembro de2004, em companhia de três cidadãos, por estarem de posse de 04 (quatro)fuzis, sendo três de calibre 7.62mm e um de calibre .223, além de cartuchosde munição para os calibres supra citados. Por fim, Wellington Gonzaga da Costa Ferreira, também conhecido como "Negão"possui registro policial por ser acusado de associação para o tráfico, em maio de 2006. Seria também segurança do traficante Carlinhos Fininho. LílianGonzaga da Costa de Souza, mãe de Wellington, já foi presa por posse de cocaína, em 2001. E o presidente Lulla ainda quer dar pensão a esta gente. Também é estranho o acesso do inocente e ético "Bispo" Crivella com este tipo de pessoas. Ainda hoje no exterior corre a imagem de que os militares brasileiros são homens sem coração, chegando ao cúmulo de entregar inocentes rapazinhos a traficantes para serem assasinados friamente. Mas, revelados quem são, nada mais se diz sobre eles. Silêncio total...Vejam acima as fotos das "crianças" divulgadas pela polícia recentemente.

Nenhum comentário: