SÃO JOSÉ DE ANCHIETA E A NATUREZA

SÃO JOSÉ DE ANCHIETA E A NATUREZA
São José de Anchieta

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

O Tomismo e Plínio Corrêa de Oliveira

A Editora Balmes (da Espanha) tem uma revista eletrônica bimensal sobre o tema São Tomás de Aquino, e-aquinas.net, que publicou o texto abaixo:

"Plinio Corrêa de Oliveira, Revolução e Contra-Revolução, Parte I, Cap. VII
Santo Tomás ensina[1] que a diversidade das criaturas e seu escalonamento hierárquico são um bem em si, pois assim melhor resplandecem na criação as perfeições do Criador. E diz que tanto entre os Anjos[2] quanto entre os homens, no Paraíso Terrestre como nesta terra de exílio[3], a Providência instituiu a desigualdade. Por isso, um universo de criaturas iguais seria um mundo em que se teria eliminado em toda a medida do possível a semelhança entre criaturas e Criador. Odiar, em princípio, toda e qualquer desigualdade é, pois, colocar-se metafisicamente contra os melhores elementos de semelhança entre o Criador e a criação, é odiar a Deus._____________[1] Cfr. Contra os Gentios, II, 45; Suma Teológica, I, q. 47, a. 2.[2] Cfr. Suma Teológica, I, q. 50, a. 4.[3] Cfr. op. cit., I, q. 96, a. 3 e 4.Enlace a texto original
(Publicado por Edson Carlos de Oliveira el 27 de enero de 2008)"

Nenhum comentário: