SÃO JOSÉ DE ANCHIETA E A NATUREZA

SÃO JOSÉ DE ANCHIETA E A NATUREZA
São José de Anchieta

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Dom Cappio recebe prêmio na Alemanha

Todos lembram da greve de fome que o bispo Dom Cappio fez contra o que denominou de "desvio do Rio São Francisco?" Pois bem, a exemplo de outros ativistas, com cobertura fenomenal da mídia e de ONGs internacionais como José Rainha (o ativista do MST que chegou a receber um prêmio do governo da Bélgica), agora chegou a vez dele receber o salário por sua boa atuação na "defesa do meio ambiente". Vejam o informe da CNBB:

Por causa de sua luta em defesa da vida dos povos ribeirinhos e da preservação do Rio São Francisco, o bispo de Barra (BA), dom Luiz Cappio, recebe no sábado, 9, o Prêmio Kant de Cidadão do Mundo, concedido pela Fundação Kant. Em 2008, o bispo já havia recebido, aqui no Brasil, o premio Pax Christi Internacional, entidade que tem sua sede em Bruxelas.
Concedido a cada dois anos a personalidades que se destacam na defesa dos direitos humanos, o Prêmio Kant será entregue na cidade alemã de Freiburg. Será homenageado também o professor de Antropologia e ativista de direitos humanos, Jeff Halper, que protestou contra a destruição de casas de palestinos na Faixa de Gaza. O relator especial das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Richard Falk, estará presente.
Prêmio plural
“É um prêmio plural que simboliza as lutas populares do povo do nordeste na preservação do Rio São Francisco e da vida do povo ribeirinho. Nele estão presentes os indígenas, os quilombolas e várias ONGs”, disse dom Cappio ao explicar porque aceitou o prêmio.
Segundo dom Cappio, a premiação é um reconhecimento, no exterior, “das iniciativas do povo da base em defesa da vida”. Ele lamenta que o Governo brasileiro, “eleito por esse segmento”, não reconheça essas lutas. “O Governo brasileiro devia ser o primeiro a valorizar essas lutas do povo em defesa da vida, mas se faz de cego, surdo e mudo e continua alheio, trabalhando na contramão da história”, afirmou, numa referência explícita à transposição do Rio São Francisco, cujas obras continuam, executadas pelo exército.
Acompanhado do assessor Rubem Siqueira e da intérprete Andrea Ziegler, dom Cappio cumprirá uma extensa agenda de 20 dias nas cidades alemãs de Frankfurt, Berlim, Bonn, Bremen. “Serão encontros com o episcopado alemão, com entidades governamentais e com parlamentares”, esclarece. Dom Cappio visitará ainda a cidade austríaca de Graz e o Tribunal Europeu dos Direitos Humanos, na cidade francesa de Strassbourg.
No dia 21, o bispo faz um pronunciamento no 32º Kirchentag, o mais importante evento religioso em solo alemão, promovido pela Igreja Luterana. Em 2008, o encontro reuniu 20 mil pessoas. A viagem será viabilizada pela colaboração entre Missão Central dos Franciscanos, Fundação Kant, Misereor, Adveniat, KOBRA.

Nenhum comentário: