SÃO JOSÉ DE ANCHIETA E A NATUREZA

SÃO JOSÉ DE ANCHIETA E A NATUREZA
São José de Anchieta

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Bento XVI chega a Madri e entusiasma as multidões

Madrid 16 de agosto de 2011 – Este domingo, no angelus desde Castelgandolfo, Bento XVI dirigiu-se aos peregrinos que participarão na JMJ para lhes pedir que o “acompanhem com a oração” para que neste evento “se colham abundantes frutos espirituais”.
“Quinta-feira partirei para Madrid. Estou feliz de encontrar ali todos os jovens que estarão presentes dos diversos países do mundo”, assinalou. O Santo Padre insistiu na necessidade de “se confiarem à oração” durante a Viagem Apostólica a Espanha para “que se colham abundantes frutos espirituais”

Do mesmo modo, convidou aos peregrinos “a meditar sobre o tesouro da fé que nos foi transmitido e a acolhe-lo com gratidão”. “Comprometendo-nos a responder de maneira responsável a chamada de Deus e a eleger fundamentar a nossa vida em Cristo. Neste caminho, nos não estamos sós”, realçou Bento XVI.
Mensagem do Papa:
Obrigado, Espanha, pelo legado que a humanidade recebeu de um povo com profundas raízes cristãs e futuro de esperança contagiosa.

O Papa concedeu a possibilidade de ganhar indulgências àqueles que participem na JMJ


Bento XVI concedeu indulgências para quem participe na Jornada Mundial da Juventude, e cumpra com os requisitos requeridos. Em concreto:

• Concede-se a indulgência plenária aos fiéis que participem devotamente em qualquer cerimónia sagrada ou acção piedosa que se celebre em Madrid durante a XXVI Jornada Mundial da Juventude e na sua conclusão solene, desde que, confessados e verdadeiramente arrependidos, recebam a santa comunhão e rezem com devoção pelas intenções de Sua Santidade.
• Se concede la indulgencia parcial a los fieles, dondequiera que se encuentren durante la mencionada Jornada Mundial, si al menos con ánimo contrito, elevan sus súplicas a Dios Espíritu Santo, para que impulse a los jóvenes a la caridad y les dé la fuerza de anunciar el Evangelio con su propia vida.
O que são as indulgências? (Catecismo da Igreja Católica, n. 1471 e seguintes)
• A indulgência é a remissão, perante Deus, da pena temporal devida aos pecados cuja culpa já foi apagada; remissão que o fiel devidamente disposto obtém em certas e determinadas condições, pela acção da Igreja, a qual, enquanto dispensadora da redenção, distribui e aplica por sua autoridade o tesouro das satisfações de Cristo e dos santos.
• O fiel pode lucrar para si mesmo as indulgências ou aplicá-las aos defuntos.
• Para compreender esta doutrina e esta prática da Igreja, deve ter-se presente que o pecado tem uma dupla consequência.
o O pecado grave priva-nos da comunhão com Deus e, portanto, torna-nos incapazes da vida eterna, cuja privação se chama «pena eterna» do pecado.
o Por outro lado, todo o pecado, mesmo venial, traz consigo um apego desordenado às criaturas, o qual precisa de ser purificado, quer nesta vida quer depois da morte, no estado que se chama Purgatório. Esta purificação liberta do que se chama «pena temporal» do pecado.
Condições para ganhar as Indulgências
• Ser baptizado
• Estar em estado de graça
• Ter intenção de receber a Indulgência
Cumprir com as outras condições que a Igreja determinou para a Indulgência que se deseja obter:
para a Indulgência Plenária: estar arrependido dos pecados, realizar a acção requerida para a dita indulgência (neste caso a participação na JMJ) e, além disso, fazer uma confissão sacramental, receber a sagrada comunhão e rezar pelas intenções do Papa (um Pai Nosso e uma Ave-maria, por exemplo). Finalmente, há que estar livre de todo a ligação ao pecado, incluindo os pecados veniais.
para Indulgência Parcial: estar arrependido dos pecados e realizar a acção requerida para a referida Indulgência (neste caso a participação na JMJ)

Veja os vídeos da chegada do Papa a Madri











Nenhum comentário: