SÃO JOSÉ DE ANCHIETA E A NATUREZA

SÃO JOSÉ DE ANCHIETA E A NATUREZA
São José de Anchieta

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Mais uma ossada para a coleção dos evolucionistas

A notícia foi divulgada hoje até com certa empáfia: pesquisadores na África do Sul anunciaram a descoberta de uma nova espécie de hominídeo, chamado Australopithecus sediba, que viveu há quase 2 milhões de anos e pode ser a linhagem da qual se originaram os seres humanos modernos.

Perguntas:

1. Como é que se tem certeza que a ossada realmente tem 1.900 mil anos? Ora, se o carbono 14 erra datações mais próximas, como a do Santo Sudário, como acreditar no acerto de quase 2 milhões de anos?
2. Como era contado o tempo há dois milhões de anos atrás? O dia tinha 24 horas? O mês, 30 dias e o ano 365? Como provavelmente a velocidade dos astros era diferente (menor ou menor do que atual), como se pode ter certeza da contagem do tempo naquela era tão remota? Então, se pode haver divergência na contagem do tempo, que tempo é este que foi calculado? O atual, ou algum tempo hipotético?
3. Uma ossada pode revelar a existência de uma comunidade inteira de indivíduos? Se, por exemplo, naquela era vivessem na terra dois milhões de seres semelhantes aos da ossada, um só pode representar aqueles dois milhões?
4. Pior ainda: foram encontrados apenas fragmentos de esqueletos. Como se deduzir de toda uma tese científica tão complicada com pequenas amostras de ossos? Declarou um dos cientistas: "Sabemos agora que é preciso muito mais partes (de um esqueleto) para definir uma espécie ou até um gênero". Ele descobriu isso agora?
5. Diz-se que haviam seis espécies de “hominídios” caminhando pela África, mas esta afirmação é baseada apenas no aparecimento de alguns esqueletos que dizem representar tais espécies: isto é válido? Não seria necessário quantidades maiores de amostras?
6. Pode haver uma certeza baseada em suposições e coisas aparentes?
É assim que uma agência de notícias conclui seu informe: "As únicas "certezas", aparentemente, são que os Australopithecus deram origem ao Homo, cerca de 2 milhões de anos atrás, e que o Homo erectus deu origem ao Homo sapiens, cerca de 200 mil anos atrás". Vejam bem o que diz a nota: As únicas "certezas", aparentemente... Pode haver certezas aparentes?
Sempre que surge uma descoberta semelhante o que se nota é um completo açodamento em sua divulgação, onde a mídia trompeteia que finalmente está descoberto que o homem é oriundo de uma evolução: está subentendido que o homem não criado por Deus e que a história de Adão e Eva não tem bases científicas. Bases científicas, realmente, parece que eles nunca tiveram para propagar suas descobertas, pois já se descobriu que a maioria delas foram feitas com fraudes e a sofreguidão em comprovar teses evolucionistas os faz sempre cometer erros primários.

Nenhum comentário: