SÃO JOSÉ DE ANCHIETA E A NATUREZA

SÃO JOSÉ DE ANCHIETA E A NATUREZA
São José de Anchieta

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Arautos realizam Missão Mariana no Haiti e falam da situação do país após terremoto

Várias são as organizações internacionais que estão dando ajuda ao povo haitiano, muitas das quais pertencentes à Igreja, como a Cáritas Internacional. Com o objetivo de dar um pouco de consolo espiritual àquele sofrido povo, após a catástrofe que desabou sobre ele no recente terremoto, uma organização católica foi até lá, registrando o testemunho de sua ação em seu blog Le Pèlerin , do qual traduzimos algumas passagens abaixo. Poderemos ver, pelo relato, que ainda palpita uma fé viva e vigirosa na Religião Católica, e que talvez os relatos do predomínio do voduímos estivessem exagerados, pois na realidade o que aquele povo demonstra é um autêntico cristianismo.

Nossa Senhora de Altagrâce
Os principais padroeiros do Haiti são Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e Sant'Anna. O relato dos Arautos, porém, se inicia com a visita à igreja de Notre Dame d"Altagrace com a imagem peregrina do Imaculado Coração de Maria:
"No Santuário de Nossa Senhora da Altagrace em Porto Príncipe , uma missa solene foi realizada às 6h30 para receber a imagem peregrina : foi uma apoteose!
Numa igreja, mais uma vez, lotada, uma missa solene foi presidida pelo Pe. Bandet Francis. A coroação, pelo Padre Francky Desire, pastor da paróquia, continuará a ser, como ele mesmo diz, gravada nos anais da história do santuário. Foi muito impressionante ver a veneração dos fiéis admiradores que se aproximaram da imagem para rezar depois da missa e também para receber a bênção. Durante esta peregrinação, percebemos que muitos posavam com fotos de membros da família. Poderíamos imaginar muito bem que eles eram membros de família que morreram no terremoto e buscavam um agradecimento especial a Nossa Senhora.
No presbitério, tivemos a visita de um assistente da prefeita de Porto Príncipe Sra. Nadege Joachim Auguste. Ele vem em nome da mesma, graças a nós para esta missão de evangelização e apoio humanos do povo haitiano. Ela pede ao Padre Francis uma bênção para ela e para toda a cidade".

"Mais tarde, o Padre Bandet Francis vai à Nunciatura Apostólica para uma entrevista com Mons. Bernardino Auza, Núncio Apostólico no Haiti. Lá ele conheceu o bispo Joseph Lafontant, Administrador Apostólico de Porto Príncipe e o Bispo Louis Kebreau, presidente da Conferência Episcopal do Haiti. As preocupações eram sobre a conversão como objetivo principal dos Arautos e que o povo do Haiti precisa de apoio moral e incentivo. A entrevista com o Núncio é sobre a ajuda que a Igreja Católica traz ao desastre haitiano e é feita uma chamada para receber ajuda para a reconstrução de escolas e igrejas que foram danificadas ou totalmente destruídas. O núncio disse que das 83 paróquias em Porto Príncipe, mais de 50 igrejas foram danificadas e 13, incluindo a Catedral, completamente destruídas.
Antes de sairmos, nós fizemos uma última visita ao acampamento. Este tempo em que está diretamente na frente da casa onde estávamos hospedados".

As dioceses de Anse à Veau e Miragoâne
"Convidado pelo bispo Dumas, partimos para a aldeia de Anse-à-Veau . A viagem foi, de início, num helicóptero militar italiano, mas por algum motivo ele não revelou que havia o bispo e um assistente de bordo. O bispo foi o primeiro a ir a Miragoane com distribuição de alimentos em colaboração com a Caritas.
Assim começa uma longa jornada de cinco horas de jipe com a imagem peregrina e seus acompanhantes. Saindo do aeroporto, passamos por um mercado onde a insalubridade do local seria de assustar.
Metade do trajeto é fora da cidade. Uma vez fora, a próxima cidade grande é Miragoane. A miséria é sempre impressionante. Quando as pessoas não vivem em tendas, vivem em cabanas simples, sem água corrente. O caminho é apocalíptico. Para chegar ao seu destino, Anse-à-Veau, temos que atravessar três rios ... que não têm pontes! Esses rios também servem como um local para lavanderia e higiene pessoal".
"Na sexta-feira da Quaresma, no caminho até a entrada da aldeia, os povos criaram altares com o que eles têm mais bonito na tela branca. Entramos por um pórtico encimado por um grande "bem-vindo".
A igreja, dedicada à Santa Anna em 1721, torna-se catedral a partir da formação da nova diocese em 2008. É impressionante, mas pobres e degradados. Decorado com gosto, lembra a situação da população local: pobre, mas digna.
Após o jantar, os adolescentes se reuniram na igreja paroquial. Abade David, natural de Lorena francesa tocando os sinos para uma improvisação em massa. A mudança de programa é uma constante que deve ser quando você está acostumado ao Haiti.
A Missa é dirigida por um coro e conjunto musical, cuja qualidade e talento surpreende, apesar de instrumentos que são verdadeiramente piedosos. Um antiquário não ousaria ainda oferecer esses instrumentos antigos, aos olhos dos seus clientes.
Posteriormente, entramos para os veículos e fomos para um quilômetro a partir da entrada da cidade. A graça e a fé do povo desse caminho cruzará o clímax desta missão.
A cruz, transportada por Sua Excelência o Bispo Dumas é seguida pela imagem peregrina que é transportada por jovens paroquianos. Na primeira, são meninos que vão, e no final, serão as meninas, com grande e forte devoção. Eles nos surpreendem pela sua força de vontade que possuem. Outro sinal desta grande fé que anima a população local.
Quanto mais avançamos, mais fiéis aumentam. No final, quando chegamos à igreja já é escuro, e os 800 lugares serão preenchidos na grande igreja".
"Quanto tempo vai ficar? »Pedido de uma menina crioula. Depois de ter dito que iria sair naquela noite ela responde que é tarde, devemos ficar. Entristecida, ela perguntou: "Mas você vai voltar? .
- "Devemos perguntar ao Bispo Dumas! .
- "Volte em julho para a festa de Santa Anna! "
O pároco e bispo enviam palavras de agradecimento emocionante para a missão dos Arautos do Canadá e República Dominicana. Eles pedem, em nome dos jovens da paróquia, se os Arautos podem enviar seus professores de música para ensinar música no estilo "Arautos".
Até que você deixe, um grupo de crianças se manteve até a nossa partida. O Bispo Dumas explicou que aqui as crianças são muito inocentes e não há realmente uma promessa de futuro que visa incentivar. "Aqui jaz o futuro da Igreja do Haiti", disse ele, "inocência não tem sido desfigurada pelo materialismo do mundo moderno."



Missão no Haiti : Fim da segunda jornada

"No centro da cidade, passamos perante as ruínas da catedral. Curiosamente, o que resta do coro da igreja (metade morreu sob os escombros da catedral, porque eles estavam cantando as 17:00 uma Missa durante o terremoto), estavam ensaiando para a Semana Santa. Essas mesmas pessoas que tinham participado numa homenagem à Catedral de Nossa Senhora, na primeira visita de Arautos do Haiti. Todos são colocados ao redor da imagem, fora da catedral, cantando músicas diferentes em crioulo. Eles são muito tocadas por esse encontro inesperado.
Um pouco mais tarde, fomos convidados a um jantar de caridade em Porto Príncipe. Aproveitamos esta oportunidade para percorrer um campo de refugiados, onde vivem cerca de 600 pessoas.
A dura realidade da vida diária dos haitianos que tínhamos visto a uma distância nos é revelado. Depois de passar pelo acampamento, as crianças e seus pais se reuniram para uma oração, seguida por um sermão curto e uma bênção dada pelo bispo Colimon. Na sequência desta visita, o bispo Francis Colimon, SMM, Bispo Emérito de Porto-de-Paix, ao vivo na casa de caridade, congratula-se com os Arautos pela ousadia da iniciativa. "Ao fazer isso, diz ele, permite que o Espírito Santo opere livremente e de forma eficaz nas pessoas." Ele permaneceu de joelhos em oração diante da imagem, o tempo todo para visitar a casa de caridade".

"Quatro e meia começa a recitar o Rosário em S. Vicente de Paulo Thomassin localizado nos arredores de Porto Príncipe. Esta região não foi afetada pela tragédia.
O Padre Francis Bandet preside a Missa. Os terciários e os membros do Apostolado do Oratório, que também participam nas cerimónias da manhã, em seguida, oferecem um jantar, onde mais uma vez, enviam palavras de gratidão por esta visita, que, segundo eles, dá coragem e entusiasmo, na esperança de que vamos voltar'.


Escolhemos o vídeo abaixo dentre vários que o blog colocou à disposição, nos quais se mostra a situação atual daquele povo.








Nenhum comentário: