SÃO JOSÉ DE ANCHIETA E A NATUREZA

SÃO JOSÉ DE ANCHIETA E A NATUREZA
São José de Anchieta

domingo, 4 de setembro de 2011

Liberdade, liberdade! Quantos crimes se cometem em teu nome!

Quem tiver paciência e complacência, poderá assistir o vídeo abaixo onde foi registrada uma das manifestações mais estúpidas do ateísmo moderno. No dia 13 de maio (exatamente no dia dedicado a Nossa Senhora de Fátima) um punhado inexpressivo de desocupados ocupou as praças de Madri para uma manifestação, não digamos só atéia, mas visceralmente anticatólica. Apesar dos slogans proclamados falar contra a religião, na verdade a única religião que eles odeiam é a Católica.
Vejam que os figurantes dessa encenação ridícula marcham pela rua com um papel na mão, onde lêem e proclamam os slogans preparados antecipadamente em seus antros de conciliábulos. Em tais proclamações há de tudo: blasfêmias contra a Igreja, Deus e a Virgem Maria, palavrões, mentiras descaradas contra o clero católico e "tiradas" eufemísticas contra o cardeal de Madri (Monsenhor Rouca).
Tudo indica que este foi o clima preparatório para a "recepção" que tão mal educados elementos estariam preparando para receber os visitantes que viriam em agosto para a Jornada Mundial da Juventude.




Quando se iniciou a JMJ em Madri já havia um clima artificial preparado por um grupelho de ateus e homossexuais com visível intuito de obscurecer a festa católica. E não se contentaram apenas em declarações verbais, foram às vias de fato como se vê num dos vídeos veiculados na época, que também reproduzimos abaixo. Nele se vê a falta de respeito para com o próximo e a afronta contra os jovens católicos. Vê-se que a reação dos mesmos foi cortês, apesar de acossados, violentados, agredidos. Se houve algum revide esporádico (aliás, merecedores, pois ninguém é obrigado a ouvir gritos e ofensas ao seu ouvido sem revide) foi de pouca importância: a maioria massiça dos católicos reagiu educadamente e de modo cristão aos mal educados e grosseiros agressores. Aliás, protegidos pela polícia...



No final, os católicos mostraram sua força, estampada na grande multidão que acorreu à JMJ e aplaudiu entuasiásticamente o Papa e participou efusivamente de todos os eventos. Não foi uma manifestação de um grupelho, de algumas dezenas de agitadores, mas de milhões de jovens que estavam ali pacificamente para manifestar sua Fé. Apesar das violações, apesar de ingentes dificuldades criadas até por alguns elementos hostis aos católicos.
Isto é, a nossa força está em nossa Fé, coisa que eles não têm, mas se manifesta na hora do confronto com altaneria e nobreza. No confronto recente entre ateus e católicos, nós ganhamos a primeira refrega como verdadeiros vitoriosos de uma guerra. Quando eles dizem em seus "slogans" que "la religion provoca guerras", quem iniciou tal guerra contra a religião católica? Quando eles dizem "la religion es fanatismo", para que fanatismo maior do que atacar cruelmente os católicos apenas porque manifestam sua Fé?




Dois vídeos com testemunhos do êxito da JMJ







Nenhum comentário: